facebook
Voltar para a lista

Abobrinha, a hortaliça que irá te surpreender

17/06/2020

abobrinha

A abobrinha é um legume que conquistou a simpatia dos consumidores em função do sabor delicado, da versatilidade no uso em preparações culinárias e características nutricionais. A abobrinha é um fruto derivado de duas plantas herbáceas de nome científico Cucurbita pepo e Cucurbita moschata. Essas espécies são responsáveis por dar origem à família Cucurbitaceae, da qual fazem parte hoje a melancia, melão, pepino, chuchu e muitas outras.

Essa planta teve sua origem no continente americano a milhares de anos e foi de grande importância para o desenvolvimento de antigas sociedades.

História da abobrinha

O cultivo de abobrinha coincide com a época em que nossos antepassados deram início ao desenvolvimento do que ficaria conhecido hoje como agricultura, ou seja, é uma cultura que assim como milho e o trigo, estiveram presentes desde os primórdios da civilização.

Além disso, é possível dizer isso com base em artefatos arqueológicos como sementes, pedúnculos e cascas encontrados em escavações realizadas em uma região que vai do sul dos Estados Unidos ao Peru. O estudo desses resquícios de vegetais mostrou que essas plantas já existiam a mais de 10 mil anos.

Esse vegetal deve ter chamado a atenção de caçadores e coletores, devido ao tamanho de seus frutos bastante visíveis durante as estações de seca e inverno.

Registros também mostram que os frutos dessa planta formaram um importante complexo alimentar dos habitantes da Mesoamérica. Assim, junto com o feijão e milho, esse alimento fez parte da dieta dos Astecas, Maias, Incas e até hoje está presente em aldeias indígenas.


LEIA TAMBÉM:

Milho: por que devo colocá-lo na dieta?

Feijão é uma mania nacional

A importância de incluir hortaliças no seu prato


Mas diferentemente de hoje, os povos antigos consumiam as sementes, consideradas nutritivas, e que não eram tão amargas como o fruto. Além disso, essas plantas eram bastante diferentes: apresentavam folhas maiores, menos galhos, caules mais grossos e poucos frutos com poucas sementes.

A grande diversidade de cores, formatos e tamanhos de abobrinhas que conhecemos hoje é resultado do seu processo de domesticação, facilitado pela alta taxa de cruzamento que essas plantas realizam entre espécies próximas e que ocorre por meio de polinizadores. A chegada dessas plantas na Europa, no século XVI, gerou uma variabilidade ainda maior dessa planta.

Conheça a abobrinha que está na sua casa

abobrinha menina
Abobrinha tipo menina | Crédito: cozinhatecnica.com

Existem duas espécies de abobrinha bastante consumidas no Brasil. A Cucurbita moschata ficou conhecida como abobrinha tipo menina ou brasileira, essa planta produz frutos cilíndricos com bojo e possui um “pescoço”. Além disso, sua coloração vai do verde escuro ao claro e apresenta estrias brancas.

abobrinha italiana
Abobrinha italiana | Crédito: cozinhatecnica.com

Nesse sentido, a abobrinha que conhecemos como italiana pertence a espécie Cucurbita pepo, e seus frutos são mais alongados, não possuem pescoço e apresentam diferentes tons de verde e podem ter estrias amarelas.

Agora, o que talvez você não saiba é que essas mesmas plantas também produzem aquelas abóboras grandes de cores que vão do verde ao laranja. Acontece que a abobrinha é o fruto colhido ainda verde. Assim, caso o agricultor não colha nesse ponto, a abobrinha vai se desenvolver ficando maior, com uma casca dura e de cor mais alaranjada, a qual chamamos de abóbora.

Os nomes abóbora e abobrinha são, na verdade, apelidos usados por nós consumidores e agricultores, sem usar nenhum critério taxonômico. Outro nome bastante comum e que se refere as abóboras são aquelas conhecidas como “morangas” ou “jerimum”. Nesse caso estamos falando de uma outra espécie, a Cucurbita máxima, que apresenta frutos mais arredondados ou achatados e também são consumidas quando maduras.

Produção de abobrinhas no Brasil e no mundo

A abobrinha é considerada uma das dez hortaliças de maior valor econômico, sendo amplamente cultivada em todo o mundo. É uma cultura que se destaca por ser produtiva o ano todo e com alta aceitabilidade entre os consumidores.


Em 2018, a produção mundial de abóboras, abobrinhas e cabaças somaram 27 ,6 milhões de toneladas e foram cultivadas em uma área de 2 milhões de hectares. Os maiores produtores são China, Índia, Ucrânia e Rússia.

As cabaças são outra espécie de abóboras não muito consumidas no Brasil.


A produção de abobrinhas ocorre principalmente em pequenas propriedades, com predominância de mão-de-obra familiar, o que estimula a geração de emprego e renda, contribuindo para a manutenção de agricultores em áreas rurais.

Além disso, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existem, distribuídos em todas regiões do Brasil, mais de 34 mil estabelecimentos agropecuários, onde há cultivo de abobrinha. Juntos, somam uma produção de mais de 200 mil toneladas do fruto por ano e que são comercializados nos principais centros de abastecimento.

Mais de 50% da produção de abobrinhas do país vem da região sudeste. Conheça as principais cidades produtoras:

  • São José do Vale do Rio Preto – RJ
  • Piedade – SP
  • Santa Rita de Caldas – MG
  • Santa Maria de Jetibá – ES

Conheça um pouco mais sobre essas plantas

plantação de abobrinhaAs abobrinhas são monoicas, isso significa que existem flores do sexo masculino e feminino em uma mesma planta e que ficam distantes uma das outras. As flores são amarelas e bastante chamativas, importantes para atrair polinizadores, como as abelhas, essenciais para que ocorra a fecundação e o desenvolvimento do fruto.

Plantação de abobrinha

As plantações de abobrinhas são realizadas por meio de sementes que, ao germinarem, irão formar plantas de caules herbáceos com crescimento ereto (C. pepo) ou em forma de ramos (C. moschata).

As plantas se adaptam facilmente a diversos tipos de solos. No entanto, se desenvolvem melhor em áreas com boa irrigação, drenagem e ricas em nutrientes. A colheita ocorre, normalmente, entre 45 e 60 dias após o plantio.

A falta de água é uma das principais causas de baixa produtividade dessa cultura.  Além disso, a abobrinha se desenvolve melhor em regiões com temperatura entre 18ºC e 35°C e clima seco. Nesse sentido, o seu cultivo ocorre, preferencialmente, no verão e na primavera, uma vez que essa planta é sensível a geadas.

A tecnificação da produção de abobrinha tem trazido excelente retorno financeiro, como resultado da correta administração de água e insumos que favorecem a assimilação de nutrientes como o nitrogênio, levando a  uma boa produtividade.

Abobrinha na saúde

informacoes nutricionais da abobrinha

A abobrinha está presente na culinária nacional e internacional (italiana e árabe). É ingrediente em saladas, antepastos, molhos, carpaccio, risotos, farofas, recheios (panquecas, omeletes, tortas, quiches, pizzas), sopas, entre outros.

Seu baixo valor calórico atrelado a sua textura tenra permitem a utilização deste legume em preparações como macarrão, canelone, lasanha, onde a abobrinha substitui a massa. Tais preparações terão menor valor calórico por porção dependendo dos demais ingredientes utilizados.


A tenrura é uma importante característica para esse alimento e é definida pelo momento da colheita e vai determinar sua maciez. Abobrinhas mais tenras mais macias, de fácil corte e de sabor mais concentrado. Quanto mais nova e mais tenra, maior o valor de mercado desse alimento.


É um verdadeiro ingrediente camaleão, pode ser consumido cru, assado, grelhado, refogado, gratinado ou até mesmo cozido. Contém em sua composição vitaminas e minerais importantes para a manutenção da saúde.

Como escolher e armazenar a abobrinha?

A abobrinha é um alimento muito sensível, e pequenas injúrias podem fazer com que esse fruto apodreça rapidamente nas partes machucadas. Por isso, é importante escolher com atenção, mas com bastante cuidado, sem apertá-los ou danificá-los com as unhas.

Dessa forma, no momento da compra, escolha a hortaliça firme, com casca de cor brilhante, sem partes escuras ou amolecidas e prefira aqueles com cabinho. Uma dica é deixar para colocar a abobrinha no carrinho de compra por último e, assim, evitar que seja amassada por outros produtos. Vale lembrar, que abobrinhas menores são mais tenras e saborosas.



Por ser tão delicada, é importante levar para casa apenas o que será consumido na semana e, assim, evitar que esse legume murche e perca seu brilho e sabor. Além disso, a abobrinha deve ser acondicionada na parte inferior da geladeira, dentro de sacos plásticos e sem ter sido lavada. Esse processo permite a conservação por até uma semana.

Abobrinha: saiba como consumir

Para consumir a abobrinha, não precisa descascá-la, mas não se esqueça de lavar bem o alimento. Assim, pequenos ferimentos ou regiões apodrecidas podem ser retiradas e não comprometem a utilização do restante do produto.

Dicas:

  • Ao preparar a abobrinha, não cozinhe excessivamente o alimento. A textura tenra obtida por cozimento em fogo baixo, sem adição de água, permite o melhor aproveitamento dos nutrientes e manutenção do sabor;
  • O cozimento a vapor também é uma opção interessante. Para aproveitar integralmente os nutrientes, utilize a água do cozimento no preparo de outros alimentos, tais como: água de cozimento (ex. arroz), sopas, caldos, entre outros.
  • Quando a abobrinha está bem nova e pequena, é uma ótima opção para ser servida crua, ralada em salada ou com patês à base de ricota, maionese ou requeijão cremoso.

Receita macarrão de abobrinha

macarrão de abobrinhaUma receita bastante instagramável e que tem aparecido muito nos feeds é o macarrão de abobrinha. Nesse prato, o legume assume o papel da massa e pode deixar a sua refeição mais leve e com um sabor diferenciado.

Ingredientes:

6 abobrinhas italianas

500 g carne moída

1 xícara de molho de tomate

2 dentes de alho picados e amassados

azeite para refogar

sal, pimenta-do-reino e orégano a gosto

Modo de preparo:

Corte a abobrinha em fatias fininhas no sentido do comprimento e depois em tirinhas fininhas. Se desejar, faça as tiras de abobrinha usando um ralador de legumes, passando-as no ralo grosso no sentido do comprimento.

Deixe a abobrinha descansar em uma peneira com um pouco de sal por cerca de meia hora, o sal vai tirar um pouco da água.

Seque bem o seu spaghetti, pressionando com um papel toalha. Cuidado para não secar demais.

Cozinhe a abobrinha em uma frigideira aquecida e com manteiga.

Tempere o seu macarrão em uma panela com o azeite, o alho, o sal, o orégano e a pimenta-do-reino a gosto.

Refogue a carne moída no azeite com alho, sal e pimenta.

Adicione o molho de tomate de sua preferência.

Agora é só montar o seu prato, tirar aquela foto e postar, não esqueça de marcar o @saberhortifruti.

 

 

 

Principais fontes:

Companhia Nacional de abastecimento (CONAB)

Food and Agriculture Organization of the United Nations (FAO)

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Empresa Brasileira de Pesquisa e Agropecuária (EMBRAPA)

Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TBCA). Universidade de São Paulo (USP). Food Research Center (FoRC). Versão 7.0. São Paulo, 2019. [Acesso em: 21 de maio de 2020]. Disponível em: http://www.fcf.usp.br/tbca.

Paris, H. S. History of cultivar-groups of Cucurbita pepo. Horticultural reviews, 2001.

Pimentas mais ardidas do mundo

Confira quais são as pimentas mais ardidas do mundo

Notícia

Ardida e saborosa, a pimenta é um caso de amor (ou de ódio). Conheça as cinco pimentas mais ardidas do mundo e se desafie a encará-las ...

03/10/2018

Alimentos da Rússia

Alimentos da Rússia: conheça o país sede da Copa do Mundo pela comida

Notícia

Que tal saber mais sobre a cultura do país sede da Copa do Mundo? Para isso, nada melhor do que conhecer os alimentos da Rússia ...

14/06/2018

Frutas cítricas

Frutas Cítricas – você sabe o que são?

Notícia

Para ser fazer parte do grupo das frutas cítricas é necessário que a quantidade de vitamina C seja expressiva. Saiba quem cumpre esse critério ...

16/04/2019