facebook
Voltar para a lista

Consumo de frutas e hortaliças no Brasil está abaixo do recomendado, diz Datafolha

16/10/2017

O Dia Mundial da Alimentação, comemorado em outubro (16/10), foi criado para conscientizar as pessoas sobre questões relativas à nutrição e ao hábito de comer de forma saudável. Para contribuir com essa reflexão, o programa Hortifruti Saber & Saúde divulga dados de uma pesquisa inédita conduzida pelo Instituto Datafolha sobre o comportamento dos brasileiros quanto ao consumo de frutas e hortaliças. É fato que esses alimentos são importantes componentes de uma dieta saudável, entretanto, segundo dados do levantamento, apenas quatro em cada dez pessoas no País comem frutas e hortaliças diariamente. Considerando a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), que indica uma ingestão mínima de 400 gramas (ou cinco porções) por dia, verificamos que apenas 40% da população pode estar de acordo com essa orientação. Uma vez que o consumo diário de muitas pessoas não chega ao recomendado, podemos concluir que o brasileiro está comendo mal.


VEJA TAMBÉM

Por que o consumo de frutas e hortaliças é importante?

Conheça o lado bom de alguns alimentos que ninguém gosta

Exageros e omissões sobre agrotóxicos


Os achados do estudo Datafolha tornam-se ainda mais preocupantes quando analisados paralelamente aos divulgados pelo Ministério da Saúde, em abril deste ano, no âmbito da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). Segundo a pesquisa, o excesso de peso no Brasil cresceu 26,3% nos últimos dez anos, passando de 42,6% em 2006 para 53,8% em 2016. O excesso de peso e de gordura no corpo desencadeia e piora problemas na saúde que poderiam ser evitados, a exemplo das doenças que afetam o coração. Como frutas e hortaliças compõem parte essencial de uma dieta saudável, é possível sugerir que a ausência desses produtos na alimentação diária pode estar associada ao aumento da obesidade no País.

Segundo a Vigitel, o excesso de peso é mais comum entre homens: sete pontos percentuais mais frequente do que em mulheres. Dados do Datafolha reforçam a correlação do sobrepeso com o baixo consumo de frutas e hortaliças. O levantamento mostra que a ingestão diária de frutas no gênero masculino é de 35%, contra 42% no feminino. Esse padrão se confirma também para verduras (42% e 48%, respectivamente) e para legumes (38% e 44%).  Além disso, o estudo do Ministério da Saúde indica que a obesidade é maior entre os que têm menor grau de escolaridade. Também nesse caso, dados do Datafolha sugerem uma associação: a ingestão cotidiana de frutas e hortaliças é menos frequente entre brasileiros com ensino fundamental e médio (37% e 35%, respectivamente), comparada à daqueles com ensino superior (50%).

A pesquisa Datafolha indica, ainda, os motivos por que esses alimentos são escolhidos pelo consumidor brasileiro. Surpreendentemente, o levantamento revela que o preço não é principal fator que leva à compra dos produtos, já que 31% dos entrevistados consideram, primeiramente, a preferência por determinada fruta, legume ou verdura. Em seguida, a sazonalidade (se é um vegetal da estação) foi mencionada por 17% das pessoas. Empatados em terceiro lugar, com 14% cada, estão a aparência e o preço dos itens oferecidos. Dentre os sete aspectos apresentados na pesquisa, o modo de produção dos alimentos (convencional, orgânico, etc) foi o que menos demonstrou influenciar na decisão dos consumidores: apenas 4% manifestaram preocupação com essa questão.

Uma das conclusões possíveis dessa análise é que, entre pessoas com maior escolaridade, estão mais claros os benefícios do consumo de frutas e hortaliças, uma vez que a ingestão desses alimentos é maior entre pessoas com ensino superior. Os dados que confirmam essa afirmação estão associados ao fato de a sazonalidade ser o segundo fator mais relevante na decisão de compra desses alimentos, comportamento que está relacionado a um maior acesso à informação. Esses dados sugerem, portanto, que o conhecimento é fundamental para que a população reconheça o valor desses alimentos para uma dieta saudável. É exatamente para tornar mais acessível a ciência que envolve a produção e o consumo de frutas e hortaliças que o programa Hortifruti Saber & Saúde foi idealizado.

SOBRE A PESQUISA

O estudo do Datafolha contemplou 2.089 entrevistas presenciais realizadas em 148 municípios das cinco regiões do Brasil, em julho de 2017. Essa amostra representa a população brasileira de homens e mulheres, com 16 anos ou mais, pertencentes a todas as classes socioeconômicas. A margem de erro máxima para essa amostra é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, dentro de um nível de confiança de 95%.

SOBRE O DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO

O Dia Mundial da Alimentação é comemorado no dia 16 de outubro e foi criado com o intuito de desenvolver uma reflexão sobre o quadro atual da alimentação mundial e, principalmente, sobre a fome no planeta. A data foi escolhida para lembrar a criação da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), em 1945.

Fonte: Hortifruti

Alimentos orgânicos ou convencionais

Alimentos Orgânicos X Convencionais: qual o melhor?

Notícia

Saiba mais sobre os alimentos orgânicos e convencionais, quais as suas diferenças, semelhanças e como escolher qual desses tipos de produção lhe agrada mais ...

14/11/2018

Mini-hortaliças

Pequenas, mas notáveis: mini-hortaliças ganham destaque na mesa do consumidor

Notícia

Além de atraentes visualmente, as mini-hortaliças apresentam mesmo valor nutritivo que as hortaliças tradicionais ...

19/01/2018

Temperos naturais: opções para dar mais sabor aos preparos

Notícia

Temperos naturais são uma excelente forma de diminuir a quantidade de sal na comida sem abrir mão do sabor. ...

21/01/2019