facebook
Voltar para a lista

Cinco curiosidades sobre o alho

01/12/2017

Cinco curiosidades sobre o alho

É difícil encontrar algum cozinheiro, profissional ou amador, que não use o alho em muitas de suas receitas. Rei dos temperos caseiros, o alho é uma hortaliça mundialmente conhecida. Apresenta em sua composição fósforo e potássio, minerais importantes em diversas reações metabólicas do organismo. Além disso, existem diversas curiosidades sobre o alho.

Reconhecê-lo é fácil. É uma planta composta de um bulbo (popularmente conhecido como cabeça), que por sua vez é formado por folhas escamiformes (os dentes). Seu uso transcende a parte de pré-preparo. Já é possível encontrar receitas em que ele é o prato principal, como, por exemplo, chips de alho e pastas de modo geral.

Para você que não vive sem essa hortaliça, separamos abaixo cinco curiosidades sobre o alho pouco conhecidas. Confira!

 

Curiosidades sobre o alho

1. Sua relação com os vampiros tem origem histórica

Historiadores apontam que o surgimento de algumas lendas sobre vampiros coincide com uma epidemia de raiva que matou centenas de pessoas na Europa do século XVIII. A raiva tem sintomas que correspondem com algumas das características dos famosos bebedores de sangue, a exemplo de insônia e sensibilidade à luz.

Além disso, outro sintoma comum da doença, a rigidez da laringe, pode ser causado por cheiros fortes como o do alho. Ou seja, é possível que essa seja a origem do mito que vampiros não gostam dessa hortaliça.

2. Está presente em lendas de diversos povos

No antigo Egito, além de alimento, o alho era utilisado em cerimônias reliiosas. Sacerdotes jogavam o alimento no fogo a fim de obter saúde para os fiéis. Na Grécia, entretanto, a hortaliça não era muito apreciada. Tanto, que na Odisséia, poema épico de Homero, Ulisses comeu alho para afastar a feiticeira Circe e, dessa forma, evitar que ela o transformasse em um porco! Na Roma antiga, era consumido pelos soldados em grandes jornadas, porém, repudiado pelos nobres em virtude do cheiro.

3. C alho: é de origem asiática… provavelmente

A origem do alho é incerta. Há registros da hortaliça com mais de 6 mil anos. Uma das hipóteses é que ela tenha surgido na Ásia Central, na região da Sibéria. Teria sido levado, então, para o Egito por tribos asiáticas nômades. Dali seguiu para o extremo oriente através das rotas do comércio com a Índia. Só depois disso teria chegado à Europa.

4. Tem propriedades medicinais

O primeiro a descrever o efeito bactericida do alho foi Louis Pasteur. No século 19, o cientista francês demonstrou e comprovou suas propriedades antissépticas. Desde então, vários estudos já mostraram que a alicina presente na hortaliça tem ações anti-bacteriana, anti-fúngica e anti-parasitária contra uma vasta gama de microrganismos.

5. Possui uma variedade chamada de alho negro

O alho negro, na verdade, é um alho comum. A diferença é que ele é fermentado em uma estufa com temperatura e umidade controladas por um tempo que varia de 3 a 5 semanas. Durante esse processo, desenvolve sabores e aromas complexos e únicos. O resultado dessa fermentação é um alho completamente diferente do original, adocicado, lembrando sabores como o do aceto balsâmico, melaço, ameixa preta e tâmara.  Além disso, ele ainda possui fortes notas de Umami, o quinto sabor.

 

Incrível, não é mesmo?

_Hortifruti, 1º de dezembro de 2017

Alimentos orgânicos ou convencionais

Alimentos orgânicos são melhores do que os alimentos convencionais?

Notícia

Alimentos orgânicos não apresentam diferenças nutricionais quando comparados aos alimentos convencionais. ...

14/11/2018

Curiosidades sobre a goiaba

Goiaba: a sua aliada na saúde intestinal e na dose extra de vitamina C

Notícia

A goiaba, além de rica em antioxidantes que previnem o envelhecimento, possui alto teor de fibras que contribuem para saúde do intestino. ...

27/03/2018

Melão brasileiro

Melão brasileiro tem pegada de carbono 50% menor do que o do exterior

Notícia

Pegada de carbono do melão brasileiro é metade da encontrado em frutos produzidos no exterior. Entenda porque isso é importante ...

21/11/2018