facebook
Voltar para a lista

Feijão: uma mania nacional

23/05/2018

feijao

Se existe um prato que representa o dia a dia do brasileiro, com certeza, é o arroz com feijão. Um dos integrantes dessa combinação, o feijão, é um dos alimentos mais queridos do País. A leguminosa, em suas mais variadas formas e tipos, é um alimento poderoso. Feijões são fontes de proteína vegetal e contém vitaminas do complexo B e minerais, como ferro, zinco e cálcio. Além disso, o alto teor de fibras e a quantidade moderada de calorias por grama conferem a ele grande poder de saciedade.

Versátil, o grão está presente na culinária brasileira nas mais variadas preparações, como no tutu à mineira, feijão tropeiro, feijoada, sopa de feijão, acarajé, saladas e muitas outras. Essa presença constante também se deve ao fato de que há muitas variedades do grão no Brasil: preto, branco, mulatinho, carioca, fradinho, feijão fava, feijão-de-corda, entre muitos outros. Abaixo você conhecer seis deles e descobrir suas propriedades nutricionais.

 

Feijão Preto

feijão pretoPrimeiramente, vamos ao principal ingrediente da feijoada, o feijão preto. Muito consumido no Rio de Janeiro e no Rio Grande do Sul, essa variedade é resistente a períodos de seca e é bastante produtivo. Ou seja, a colheita costuma ser farta. O caldo é abundante e pode ser preto ou de cor amarronzada

Em relação às suas características nutricionais, dados da Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TBCA) indicam que cada 100 gramas cozidos (50% grão 50% caldo) apresentam 62 kcal. Além disso, a mesma quantidade do alimento possui 4,48 gramas de proteínas e 257 miligramas de potássio. Assim como os outros tipos de feijão, o preto é rico em fibras com cerca de 8,5 gramas (a cada 100 gramas do alimento cozido).

 

Feijão Carioca

feijão cariocaTambém chamado de carioquinha, o feijão carioca é o tipo mais consumido no Brasil. De acordo com o Instituto Agronômico de Campinas (IAC), essa variedade representa 85% das vendas do alimento no País. O grão bege e com listras marrons se tornou bastante conhecido no país a partir da década de 1970.

Com a alta popularidade no paladar do brasileiro, cozimento mais rápido que dos demais e casca fina, o carioca foi escolhido para se tornar o primeiro feijão transgênico desenvolvido no Brasil. A variedade foi desenvolvida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e aprovada pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) em 2011. A Embrapa, entretanto, ainda não comercializa a leguminosa geneticamente modificada.


SAIBA MAIS

Saiba a diferença entre alimentos convencionais e transgênicos


Do ponto de vista nutricional, o carioca se destaca por ser fonte de fibras. São 7,06 gramas do nutriente a cada 100 gramas do alimento cozido (50% grão 50% caldo). Ele também contém ferro, 1,4 miligramas a cada 100 grama. Possui vitaminas do complexo B e minerais, como ferro, zinco e cálcio.

 

Feijão Branco

feijão brancoPelo fato de produzir um caldo ralo, ele é usado em saladas, sopas e ensopados. Uma utilização comum dessa leguminosa é na dobradinha, prato típico do Nordeste. Seu principal ingrediente é o bucho, ou estômago de boi, que é cortado, cozido e combinado com outros alimentos, a exemplo do feijão branco. Apesar de a iguaria ser quase um sinônimo de Brasil, a receita é de origem portuguesa.

Assim como as duas variedades já apresentadas, esse se destaca pela quantidade de ferro. Cada 100 gramas da leguminosa cozida (100% grão) possui 6,3 gramas de fibra alimentar.

 

Feijão Rajado

feijão rajadoParecido com o carioca, seus grãos são mais graúdos, com cor levemente rosada e pintinhas de cor escura. Com sabor suavemente adocicado e terroso, essa variedade é chamada de feijão doce (Sugar Beans) em alguns países. De fácil cocção, tem caldo abundante e saboroso.

O feijão-rajado é uma boa fonte de proteínas e fibras (5,54g e 9,32g respectivamente em 100g – 50% caldo+50%grão).  Também contém em uma série de minerais, como o manganês e cobre, fósforo e potássio.

 

Feijão Vermelho

feijão vermelhoDe grão avermelhado e arredondado, ele é muito utilizado na culinária francesa. Além disso, é uma ótima opção para combinar com carnes, imagine só, também vermelhas. Tem sabor forte e produz bastante caldo.

Possui 7,4 gramas de fibra a cada 100 gramas do alimento cozido (100% grão). Além disso, pode ser considerado fonte de proteínas, fibras, além de conter magnésio, fósforo, potássio, cálcio e ferro.

 

Feijão Fradinho

feijão fradinhoTambém conhecido como feijão-de-corda em algumas regiões, o fradinho não é muito consumido no País. Ganha destaque por ser utilizado no preparo do acarajé, prato típico da culinária baiana.  Por produzir pouco caldo é geralmente consumido como aperitivo. É possível encontrá-lo sendo chamado de feijão-macáçar ou caupi.

Rico em fibras (7,48 g em 100g – 50% grão+ 50% caldo)  a sua versão cozida ainda contém minerais, como zinco, manganês e potássio. Possui baixo valor calórico, com 100 gramas do alimento cozido apresentando apenas 66 kcal.

 

Como cozinhar Feijão

Agora que você já conhece um pouco mais das variedades mais comuns do feijão no Brasil, saiba como cozinhar essa leguminosa.

O preparo de leguminosas como o feijão pode ser demorado em face do período prolongado de cozimento. Para diminuir esse tempo é possível adotar algumas estratégias simples como lavar os grãos e deixá-los de molho por algumas horas antes do cozimento. Do mesmo modo, feijões possuem fatores anti-nutricionais que são removidos quando você deixa os grãos de molho em água. A água utilizada para esta finalidade deve ser desprezada antes do preparo.

Outra boa alternativa é utilizar a panela de pressão como aliada na hora da cocção. Como em todas as preparações, deve-se atentar para a moderação no uso de óleo e de sal.

Use o óleo vegetal de sua preferência – soja, milho, girassol, canola ou outro –, mas sempre na menor quantidade possível para não aumentar excessivamente o teor de calorias da preparação. A mesma orientação se aplica à quantidade de sal, que deve ser a mínima possível para não tornar excessivo o teor de sódio.

Dê preferência para temperos naturais como cebola, alho, louro, salsinha, cebolinha, pimenta e coentro. Cozinhar o feijão com outros alimentos como cenoura e vagem, igualmente acrescenta sabor e aroma à preparação.

 

Fonte: Hortifruti, 23 de maio de 2018

Segurança dos alimentos: alimento brasileiro é seguro

Segurança dos Alimentos: Alimento brasileiro é seguro, afirma Anvisa

Notícia

O levantamento avaliou mais de 12 mil amostras de alimentos e concluiu que 99% delas são seguras para o consumo ...

16/10/2017

Lentilha

Lentilha: muito além do grão da sorte

Notícia

Muita lembrada no final do ano para as tradicionais simpatias de Réveillon, a lentilha pode ser útil o ano inteiro! ...

03/05/2018

A agricultura precisa realmente dos agrotóxicos?

Entrevista

O pesquisador da Embrapa Fernando Adegas revela por que a produção agrícola tropical precisa lançar mão de tecnologias para ser competitiva ...

16/10/2017