facebook
Voltar para a lista

Produção de hortaliças sem solo? Descubra a hidroponia!

09/04/2021

hidroponia

Você já deve ter reparado no supermercado, feira ou sacolão, que existem algumas hortaliças, principalmente as folhosas, que são hidropônicas. Ou seja, elas são cultivadas em sistemas aquáticos.

Calma, não são colhidas de rios e lagos, mas sim de um sistema de cultivo que surgiu há muito tempo e veio se aperfeiçoando até hoje, a hidroponia. Mas quais as vantagens dessa produção? Existem diferenças entre uma planta cultivada em solo e outra cultivada em água?

É isso que vamos mostrar para você aqui! Conversamos com o Doutor Ítalo Guedes, pesquisador da Embrapa Hortaliças para nos mostrar como essa tecnologia agrega valor ao produto que consumimos, e faz bem para o meio ambiente. Segue o texto que você vai descobrir.

Hidroponia: cultivar sem solo para economiza água e nutrientes

Antes de tudo, precisamos entender como funciona o sistema hidropônico e porque ele está sendo cada vez mais utilizado pelos produtores de hortaliças, em todo o mundo.

o que é hidroponia

A hidroponia é um método de cultivo de plantas que utiliza soluções de nutrientes minerais em água, sem o uso de solo. Ainda permite que os agricultores produzam alimentos em qualquer lugar do globo, qualquer época do ano, e obtenham rendimentos mais altos, com menos insumos.

Ítalo Guedes "A hidroponia é um sistema que economiza água, nutrientes e ainda reduz a emissão de gases de efeito estufa. Além disso, a aplicação de adubos é reduzida em pelo menos metade."
Ítalo Guedes - Agrônomo e Pesquisador da Embrapa Hortaliças.

A raiz da palavra hidroponia é grega, que significa “trabalho na água”. Ou seja, disponibilizar os nutrientes, água e oxigênio necessários para a planta crescer e produzir, de maneira mais controlada, assertiva e com economia de água.


LEIA TAMBÉM

A preservação da água é prática comum na produção de hortifruti

Hortaliças – por que devo incluí-las na dieta?


Nos cultivos tradicionais, a planta encontra todos os nutrientes e minerais necessários para seu desenvolvimento no solo. Já na hidroponia, esses elementos são introduzidos na água e chegam mais fácil no metabolismo da planta, promovendo um crescimento rápido, com rendimentos maiores e qualidade superior.

Nesse sentido, a energia que as raízes teriam gastado para adquirir comida e água no solo pode ser redirecionada para ter folhas maiores, em maior quantidade, além de frutos com tamanhos mais uniformes. E assim, oferecer produtos maiores para nós, consumidores.

Ítalo Guedes "As plantas hidropônicas gastam menos energia para produzir raízes. Toda essa energia é concentrada na produção das folhas e frutos, tornando assim eles maiores e com maior qualidade. Isso também aumenta a duração pós-colheita."
Ítalo Guedes - Agrônomo e Pesquisador da Embrapa Hortaliças.

De maneira geral, não há diferença nutricional nos alimentos, quando se compara os tipos de produção. Isso se todas as etapas da produção, a adubação e todos os controles forem feitos corretamente, as plantas hidropônicas ou cultivadas no solo terão o mesmo valor nutricional.

Quais os alimentos hidropônicos mais produzidos?

tomate hidropônicoPraticamente qualquer cultura pode ser cultivada em hidroponia. Segundo os dados da Plataforma Hidroponia, no Brasil, os vegetais que mais são produzidos pelo sistema hidropônico são a alface e o tomate. Segundo Ítalo, “teoricamente, qualquer cultura pode ser cultivada em hidroponia, mas é preciso levar em consideração o mercado consumidor, e a produtividade do que se vai cultivar”.

cultivo hidropônico

Além disso, os produtores também cultivam agrião, almeirão, brócolis, berinjela, coentro, cebolinha, couve, manjericão, menta, rúcula e salsa, abobrinha, feijão-vagem, morango, melancia, melão, pimentão, pepino, repolho, brotos, micro vegetais, alecrim e boldo.

Ítalo Guedes "As folhosas são mais produzidas - em cultivo protegido e hidroponia - devido ao ciclo curto, podendo se ter várias colheitas no ano. O que inclusive reduz a variação de preços ao longo do ano."
Ítalo Guedes - Agrônomo e Pesquisador da Embrapa Hortaliças.

Pode-se ainda plantar flores e mudas de árvores frutíferas e ornamentais, mudas de arbóreas (eucalipto) e forrageiras para alimentação animal. Até a produção de mudas de bananeira está sendo estudada para também entrar nesse tipo de cultivo.

melão hidropônico

Atualmente a produção de hortaliças hidropônicas está concentrada nos estados do sudeste do Brasil. O estado de São Paulo concentra o maior número de produtores e a maior produção.

Ítalo complementa que “os maiores polos de produção hidropônica no Brasil estão no estado de São Paulo, mas também temos produção no Distrito Federal, no Norte e Nordeste do país. A região metropolitana de Belo Horizonte também tem destaque na produção hidropônica”.

As regiões sul, norte e nordeste também tem muitos sistemas hidropônicos implantados e a produção sem solo nessas regiões vem crescendo a cada ano. São produzidas hortaliças, forrageiras, flores e micro vegetais.

Seu eu comprar um produto hidropônico, ele vai ser orgânico?

O cultivo hidropônico não é considerado orgânico pela legislação brasileira. Além disso, atualmente o manejo realizado nas estufas e locais onde se produz sem solo não está dentro das diretrizes da produção orgânica. Com isso, não pode receber a certificação de produto orgânico.

Também precisamos deixar claro – como já foi dito – que assim como os vegetais produzidos no sistema orgânico, a produção hidropônica não altera a composição nutritiva do alimento, se compararmos com a produção convencional.


SAIBA MAIS

Entenda a diferença entre produção orgânica e produção convencional

Como é feita a produção de tomates no Brasil


Apesar dos preços de alimentos hidropônicos e orgânicos serem muito parecidos e mais altos, em relação aos produzidos de forma convencional, é preciso dizer que hidroponia e produção orgânica são maneiras diferentes de se produzir.

Você sabia que a rastreabilidade de alimentos contribui para consumo responsável? Saiba mais sobre o assunto clicando aqui!

Como o sistema hidropônico funciona?

Para deixar mais claro como são as tecnologias usadas no campo para produzir alimentos hidropônicos, trouxemos aqui os dois sistemas mais utilizados pelos produtores, em todo o mundo.

Os sistemas hidropônicos funcionam sob um princípio muito simples: fornecem às plantas exatamente o que elas precisam, e quando precisam. Além disso, entregam soluções nutritivas (águas + adubos) adaptadas às necessidades da planta que está sendo cultivada.

Ítalo Guedes "São 13 os nutrientes essenciais para as plantas, e todos eles são ofertados na hidroponia via solução nutritiva. No solo sempre haverá competição por nutrientes. No cultivo sem solo a planta consegue absorver o que ela precisa sem barreiras."
Ítalo Guedes - Agrônomo e Pesquisador da Embrapa Hortaliças.

Sistema Wick, os nutrientes e a água são movidos para a raiz da planta por meio de um pavio, que geralmente é algo tão simples como uma corda ou um pedaço de feltro.

É o tipo mais básico de sistema hidropônico que existe, você não precisa de bombas de ar ou água para usá-lo. Nesse sentido, é usado há milhares de anos, embora não fosse considerado um sistema hidropônico naquela época.

morango hidropônico

Uma chave para o sucesso com esse sistema de absorção é usar um meio de cultivo que transporte bem a água e os nutrientes. Boas opções incluem coco, perlita ou vermiculita.

Ítalo acrescenta que “A hidroponia e os cultivos em substrato, como fibra de coco, casca de arroz, areia e perlita estão dentro do conceito de cultivo sem solo. Compartilham vantagens e utilizam uma solução nutritiva para irrigação e fertilização das plantas.”

Os sistemas Wick são bons para plantas menores que não consomem muita água ou nutrientes. Plantas maiores, por sua vez, podem ter dificuldade em obter o suficiente por meio de um sistema de pavio simples.

Comercialmente, esse sistema não é o mais indicado e utilizado. O sistema Wick é bastante utilizado para quem quer produzir hortaliças em casa, em pequenas quantidades.

Já no NFT, as plantas são cultivadas em canais que têm uma solução nutritiva, bombeando através deles e constantemente correndo ao longo do fundo do canal. Quando a solução chega ao fim do canal, ela cai de volta em um reservatório principal. E então , é enviada de volta ao reservatório, iniciando o sistema novamente. Isso o torna um sistema de recirculação.

As raízes das plantas não estão completamente submersas em um sistema NFT – daí a parte “lâmina” do nome do sistema. Dessa forma, as plantas são colocadas nesses canais usando vasos ou meio de cultivo e podem ser colhidas uma a uma.

Independendo do tipo de cultivo, a qualidade da água tem que ser muito boa. Além disso, o controle do pH e dos parâmetros da água também precisam ser observados e controlados.

De acordo com Ítalo, “o produtor precisa analisar a água para utilizar no sistema hidropônico. São necessárias análises químicas e biológicas, para garantir a boa produção e a segurança do alimento, já que a maioria é consumida crua”. Veja esse vídeo que explica como são os sistemas hidropônicos:

 

Hidroponia, essa tecnologia não é de hoje

Usando espaço mínimo, 90% menos água do que a agricultura tradicional e design engenhoso, os cultivos hidropônicos podem produzir frutas e flores em até metade do tempo. De melancias a alfaces e orquídeas, as plantas podem florescer quando cultivadas em sistemas de hidroponia.


LEIA TAMBÉM

O melhoramento genético foi responsável pelos hortifrutis que consumimos hoje

Você come a quantidade frutas, legumes e verduras recomendada?


Porém, embora pareça que essa tecnologia tenha surgido nas últimas décadas, a história da hidroponia remonta aos famosos Jardins Suspensos da Babilônia, uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo. O rio Eufrates foi desviado para canais que desciam em cascata pelas paredes do luxuoso jardim. No século 13, Marco Polo escreveu sobre testemunhar jardins flutuantes na China.

Já na década de 1990, a NASA cultivou mudas de feijão sem solo, em gravidade zero a bordo de uma estação espacial, abrindo a possibilidade de uma agricultura sustentável no espaço. No espaço, a aeroponia foi a forma escolhida para o cultivo dos feijões.

Aeroponia: um tipo de cultivo sem solo que utiliza sprays (ou névoa) da solução nutritiva nas raízes das plantas. Diferente da hidroponia, que necessita uma lâmina d’água para o fornecimento dos adubos, a aeroponia faz isso com a quantidade mínima de água e nutrientes.

Ítalo Guedes "Ainda é recente a utilização da aeroponia em maiores escalas. Precisamos de mais estudos para ampliar esse tipo de produção. Acredito que em 5 anos já teremos mais respostas para impulsionar a aeroponia e difundir essa tecnologia."
Ítalo Guedes - Agrônomo e Pesquisador da Embrapa Hortaliças.

O sistema hidropônico é cheio de vantagens

Com todo esse histórico, a hidroponia se torna um método atemporal e dinâmico de conservação de água e produção agrícola. Quando comparada à produção tradicional de culturas cultivadas no solo, a hidroponia tem as seguintes vantagens:

  • Uso de água até 95% mais eficiente.
  • A produção aumenta de 3 a 10 vezes na mesma quantidade de espaço.
  • Muitas safras podem ser produzidas duas vezes mais rápido em um sistema hidropônico bem administrado.
  • Diminuir o tempo entre a colheita e o consumo aumenta o valor nutricional do produto final.

A agricultura interna em um ambiente de clima controlado significa que as fazendas podem existir em locais onde as condições de clima e solo não são favoráveis para a produção tradicional de alimentos.

benefícios da hidroponia

De acordo com Ítalo, “em hidroponia, a economia de água pode variar de 70 a 95%. Quando falamos de aeroponia, já foi comprovado que a economia de água chega até 98%. É produzir mais e melhor com uma quantidade mínima de água”.

Mas existem alguns fatores que podem limitar o uso desse sistema produtivo. E é interessante sabermos sobre esses fatores, assim conseguimos enxergar como funciona todo o processo:

  • Investimento inicial alto: para quem quer produzir em escala comercial, um sistema hidropônico é mais caro para adquirir e construir que uma estufa convencional, por exemplo.
  • Vulnerável a quedas de energia: os sistemas hidropônicos dependem da eletricidade para alimentar os diferentes componentes. Portanto, uma queda de energia afetará todo o sistema, podendo ser prejudicial para as plantas se passar despercebida pelo produtor.
  • Requer monitoramento e manutenção constantes: para manter um ambiente de cultivo cuidadosamente controlado, todos os componentes do sistema precisam de vigilância constante e as partes do sistema limpas com frequência para evitar acúmulo e entupimento.
  • Doenças transmitidas pela água: com a água circulando continuamente pelo sistema, uma planta doente pode espalhar os microrganismos para todo o sistema.

Porém, se for feito o manejo correto das plantas, da água e da solução nutritiva, muitos desses desafios são superados e as vantagens do sistema hidropônico se sobressaem.

Se você quiser saber um pouco mais sobre o cultivo hidropônico e fazendas verticais, cultivo protegido, Dr. Ítalo mantém o Tecnoponia, um blog que trata de assuntos sobre os diferentes cultivos sem solo e as ciências agrárias em geral. Confira.

 

 

Principal fonte:

Son J.E. et al., Hydroponic systems. Plant Factory (Second Edition), 2020.

 

Temperos naturais: opções para dar mais sabor aos preparos

Notícia

Temperos naturais são uma excelente forma de diminuir a quantidade de sal na comida sem abrir mão do sabor. ...

21/01/2019

Frutas, legumes e verduras: saiba a diferença!

Frutas, legumes e verduras: qual a diferença?

Notícia

Descubra de uma vez por todas quem é quem na lavoura, na feira e na cozinha ...

23/02/2018

preservação da água

Preservação da água: prática comum de quem produz hortifruti

Notícia

Da semente, até chegar na sua casa, a água é importantíssima na produção de frutas e hortaliças. Uma preocupação diária dos agricultores. Saiba mais! ...

04/03/2021