facebook
Voltar para a lista

Milho: por que devo colocá-lo na dieta?

04/12/2018

Milho

Milho é bom demais, seja falando sobre sabor, seja em relação à questão nutricional. Contudo, é fato que nem todo mundo conhece os benefícios desse grão. Presente na alimentação humana há mais de 7.300 anos, o milho é originário da América Central e do Sul. Segundo Mary Poll, em trabalho publicado na revista Pnas, os primeiros registros do cultivo do milho foram encontrados em pequenas ilhas próximas ao litoral do México, no Golfo do México.

No Brasil, o cultivo do grão já era feito pelos índios antes mesmo da chegada dos portugueses. O milho era um dos principais itens da dieta dos povos nativos. A partir da colonização, foi incorporado à alimentação dos colonos e ganhou um grande destaque no País. Você consegue imaginar sua vida sem milho?

Além do consumo direto, o milho é usado como ingrediente básico para processos industriais. É parte componente de produtos como amido, azeite e proteínas, edulcorantes alimentícios e combustível. Até mesmo na cerveja é possível encontrar o milho.


VEJA TAMBÉM

Consumo de frutas e hortaliças: qual a recomendação diária?

Conheça o lado bom de alguns alimentos que ninguém gosta


Confira cinco benefícios do milho e saiba porquê colocá-lo de vez na dieta.

Acredite, você e sua família só tem a ganhar ao colocar o milho no seu dia a dia alimentar. Cheio de nutrientes e com uma enorme variedade de preparos, o milho é o tipo de grão que pode ser considerado um superalimento.

Abaixo você confere seis excelentes benefícios do milho. Depois, é só colocar na dieta e aproveitar.

 

  • Fonte de fibras

De acordo com a Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TBCA), o milho pode ser considerado fonte de fibras. Uma espiga de milho (cerca de 100 gramas) contém 3,92 gramas do nutriente.

A fibra alimentar é importante para o equilíbrio do organismo, pois ajuda na sensação de saciedade e no bom funcionamento intestinal. A quantidade recomedade de ingestão diária de fibras é bem estabelecida: para adultos: 25 a 35g ao dia.

 

  • Ótima fonte de carboidrato

É uma excelente fonte de carboidrato. De acordo com a TBCA, a cada 100 gramas se encontram 24,7 gramas de carboidrato disponível. Ou seja, é uma ótima fonte de energia.

Quando abordamos a questão do carboidrato disponível, estamos subtraindo a quantidade de fibras. Fazer esse cálculo é importante, pois apesar de ser um tipo de carboidrato, a função da fibra alimentar é diferente da do carboidrato disponível. Assim:

  1. O carboidrato disponível é utilizado para fornecer energia para o organismo.
  2. A fibra alimentar é importante para o bom funcionamento do sistema digestivo.

 

  • Possui muitas vitaminas e minerais

O grão apresenta em sua composição vitaminas A, B1 e minerais como magnésio, ferro, fósforo e potássio. Todos esses são nutrientes importantíssimos para o bom funcionamento do organismo. A vitamina B1, por exemplo, participa de processos metabólicos importantes do sistema nervoso, coração, células do sangue, músculos e também do metabolismo de carboidratos.

 

  • Ótima opção para os celíacos

Pessoas intolerantes ao glúten enfrentam uma verdadeira batalha na busca de alimentos que podem ser consumidos sem riscos. Caracterizada por uma reação inflamatória na mucosa do intestino delgado, a doença celíaca pode causar diversas complicações, como diarreias, vômitos, enxaquecas, dermatites, entre outras.

O milho é uma boa opção para quem é celíaco, pois não contém glúten e ainda é base de produtos que podem ser usados para substituir a farinha de trigo, como a farinha de milho e o fubá.

 

  • É muito (mas muito) versátil

Não interessa se doce ou salgado, o milho é ingrediente principal de diversas receitas. Queridinho das festas juninas, o grão pode ser utilizado in natura, em conserva e nos preparos de curau, canjica, sucos e muito mais.

Da mesma forma, quem busca um petisco fácil de fazer e delicioso, pode investir na tradicional pipoca. Se o objetivo é um prato para o almoço ou jantar, invista no creme de milho ou no cuscuz paulista.

Terminada a refeição, é hora de partir para a sobremesa. Nem nesse momento o milho se faz de rogado. Você pode fazer pamonhas, bolo e até mesmo sorvete de milho verde.

 

Na hora de comprar o milho em conserva, confira o rótulo. Hoje em dia já é possível encontrar versões sem o acréscimo de sal ou açúcar, apenas imerso em água, preservando suas propriedades, sem aumentar a quantidade de sódio, por exemplo.


SAIBA MAIS

Agrotóxicos: perigos, riscos e percepções

Alimentos orgânicos ou convencionais? Qual o melhor?


Milho é transgênico? Posso consumir?

Exatamente devido à sua importância, o milho foi um dos primeiros alimentos a ter uma versão transgênica. Em 1996, nos Estados Unidos, a cultura ganhou genes que apresentavam características que facilitavam o manejo do agricultor. Anos depois, em 2007, essa tecnologia foi introduzida no Brasil. Hoje, boa parte do milho consumido no mundo é geneticamente modificado. Mas não se preocupe, antes de serem liberados para plantio, consumo humano ou alimentação animal, qualquer transgênico é rigorosamente testado e sua biossegurança garantida.

 

Fonte: Hortifruti, 04 de dezembro de 2018

Referências:

  • Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TBCA). Universidade de São Paulo (USP). Food Research Center (FoRC). Versão 6.0. São Paulo, 2017. [Acesso em: agosto/2018 ]. Disponível em: http://www.fcf.usp.br/tbca/
sapoti-miniatura

Sapoti – Da América Central para o mundo!

Notícia

Considerada exótica, o Sapoti é uma fruta saborosa que guarda curiosidades e muitas histórias para contar! Conheça algumas delas ...

29/08/2018

Brasil participa de feira internacional de frutas e hortaliças

Notícia

Presença na Fruit Attraction tem como objetivo buscar oportunidades para incrementar comércio internacional desses produtos ...

18/10/2017

Curiosidades sobre a goiaba

Goiaba: conheça 5 curiosidades incríveis

Notícia

A Goiaba é perfumada e muito saborosa. Conheça cinco curiosidades dessa fruta e tenha mais motivos para colocá-la na sua dieta ...

27/03/2018